O combate à disseminação de notícias falsas

O combate à disseminação de notícias falsas

A Google anunciou uma nova parceria que deve ajudar a combater a disseminação de notícias falsas ou “fake news” nos resultados de buscas do Google Search. A empresa estará trabalhando com a International Fact-Checking Network (IFCN) para remover dos resultados toda e qualquer notícia que publicar dados errados ou falsificados.

O poder de rapidamente distinguir o que é verdade do que é falso na web é cada vez mais importante.

“Com tanta informação disponível o tempo todo e em qualquer tipo de dispositivo, o poder de rapidamente distinguir o que é verdade do que é falso na web é cada vez mais importante”, disse a Google em uma publicação oficial em seu blog. Com isso, a Google começará a mostrar resultados de buscas com notícias verificadas sobre os princípios da IFCN a fim de desmentir rumores que as pessoas possam encontrar no buscador quando pesquisam alguma coisa relacionada.

Em abril deste ano, o Facebook e a Mozilla investiram mais de US$ 14 milhões no fundo Iniciativa da Integridade Noticiosa. O objetivo deste fundo é educar os usuários a discernirem quais notícias são falsas e quais são verdadeiras na internet. De qualquer forma, esforços assim ainda não se mostraram totalmente eficientes contra o aumento alarmante de conteúdo falso ou com discurso de ódio.

Há uma preocupação quanto ao assunto também na esfera política. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, disse que a ofensiva do tribunal contra a proliferação de notícias falsas na campanha de 2018 deverá contar com um comitê amplo que reunirá especialistas do meio.

Em meio a tal ofensiva do TSE, entidades da sociedade civil reagiram à inclusão do Exército, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e da Polícia Federal (PF) nas discussões, temendo que haja margem para excessos e ameaça à liberdade de expressão. Gilmar Mendes, no entanto, defendeu a inclusão dessas instituições no debate.

(fontes: tecmundo.com.br, canaltech.com.br e politica.estadao.com.br)

Olá, podemos te ajudar?
Powered by
Tamanho da Fonte
Modo Contraste